CRONICA DE UMA MORTE ANUNCIADA PDF

Й a histуria do assassinato de Santiago Nasar pelos dois irmгos Vicario, sem chance de defesa. No romance, quase todos os habitantes do lugarejo onde vive Santiago, ficam sabendo do homicнdio premeditado algumas horas antes daн o tнtulo , mas nгo fazem nada de concreto para proteger a vнtima ou impedir os algozes. O objetivo da obra й o de criticar a mentalidade primitiva que permite que um assassнnio premeditado tenha uma pena irrisуria — independentemente da sua execuзгo ter ou nгo sido pressionada pelo costume — e que uma jovem seja violentamente penalizada por nгo ter o comportamento sexual esperado para a йpoca. Por outro lado, a intenзгo й tambйm a de demonstrar a consternaзгo face а incrнvel quantidade de coincidкncias funestas acumuladas que deixam no ar a inquietante reflexгo de que "a fatalidade torna-nos invisнveis".

Author:Shakall Kazisida
Country:Panama
Language:English (Spanish)
Genre:Technology
Published (Last):9 July 2018
Pages:14
PDF File Size:5.35 Mb
ePub File Size:15.23 Mb
ISBN:980-8-17801-969-1
Downloads:50432
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Taum



Resumo: A histria comea com a preparao do casamento de Bayardo San Roman com ngela Vicrio que no chegou a realizar-se , devido a uma grande descoberta. A noiva de Roman no era virgem o que na altura era muito importante, pois as mulheres s podiam perder a virgindade aps o casamento. O noivo nada contente, devolve a jovem sua famlia, e aps uma longa conversa esta acaba por contar que Santiago Nasar era o seu cmplice nesta traio.

Os seus irmos, raivosos, partem para vingar a irm. Nasar jovem solteiro, rico, muito sonhador, no fazia a menor ideia de que poderia perder a vida, prevalecendo na ignorncia. O mais impressionante nesta histria o facto de toda a comunidade saber o destino trgico que o esperava, sabiam tudo, quem, onde, quando, no fundo todos estavam revoltados com o que se iria passar, mas nem por isso algum mostrava coragem para informar o jovem do perigo que corria.

Ningum sabe quem foi o autor desta histria, mas pelos pormenores, diria que algum muito prximo da vtima, algum que vivia naquele tempo, pois h uma vasta descrio dos costumes daquela comunidade e da forma de pensar e agir da sociedade, como por exemplo uma mulher casar e no ser virgem era um grande escndalo e uma desonra para si e para a sua famlia. Mas o verdadeiro mistrio no quem a pessoa que se esconde por trs das palavras e conta a histria, mas sim quem o amante de ngela, visto que esta mentiu para proteger o seu verdadeiro amor.

O facto mais intrigante que a pessoa que estava inocente, Santiago Nasar, acabou por ser morta, devido a um acto de crueldade pela parte dos irmos de ngela e, tambm , um acto de mentira, visto que ngela no teve a coragem de indicar qual o seu verdadeiro amante. Crnica de uma morte anunciada, de Gabriel Garca Mrquez O livro Crnica de uma morte anunciada, escrito por Gabriel Garca Mrquez, publicado em , conta, na forma de uma reconstruo jornalstica, o ltimo dia de vida de Santiago Nasar, num quebra-cabeas envolvente cujas peas vo se encaixando pouco a pouco atravs da superposio das verses de testemunhas que estiveram prximas ao protagonista.

No romance, quase todos os habitantes do lugarejo onde vive Santiago, ficam sabendo do homicdio premeditado algumas horas antes da o ttulo , mas no fazem nada de concreto para proteger a vtima ou impedir os algozes.

O objetivo da obra o de criticar a mentalidade primitiva que permite que um assassnio premeditado tenha uma pena irrisria independentemente da sua execuo ter ou no sido pressionada pelo costume e que uma jovem seja violentamente penalizada por no ter o comportamento sexual esperado para a poca. Por outro lado, a inteno tambm a de demonstrar a consternao face incrvel quantidade de coincidncias funestas acumuladas que deixam no ar a inquietante reflexo de que "a fatalidade torna-nos invisveis".

O livro tambm trata do perdo e do tempo, da brevidade da vida e da eternidade dos sentimentos. O ambiente mostrado como potenciador das emoes, sugerindo determinados estados de alma que, associados a uma capacidade de observao e de ligao de detalhes muito superior mdia, se manifesta numa capacidade, tambm muito superior, de entendimento que muitos tendem a classificar como algo de sobrenatural ou medinico.

Tambm a irm do narrador Margot afirma que sentiu passar um anjo quando Santiago falou acerca do seu prprio casamento, fato que no se chegou a realizar. Outro sinal de presena do incrvel a forma que Garca Mrquez d ao remorso como punio para o crime e a negligncia. O cheiro de Santiago moribundo impregna-se de tal forma nas narinas daqueles que, de alguma forma tiveram o mais leve resqucio de culpa, direta ou indireta, na sua morte atacando-lhes as conscincias como o mais cruel dos fantasmas.

O aguilho do remorso cai, sobretudo, nos dois assassinos durante o relativamente curto espao de tempo que passam na cadeia pagando pelo crime, perdendo, inclusive, a faculdade de controlar o prprio corpo, mas sempre sem perder a lucidez.

Apesar de tudo, Bayardo quem, para a maioria da populao, visto como a maior vtima. Para recontruir a estria da morte de Santiago Nasar, Garca Mrquez recorreu no s memria mas tambm a entrevista das pessoas envolvidas aqueles que estavam, na altura, mais prximos no apenas da vtima mas tambm dos assassinos, tentando compor o puzzlle constitudo pelos estilhaos da memria.

A partir da morte de Santiago Nasar, so desvendadas as perspectivas e as histrias de algumas pessoas que de uma forma ou de outra, estiveram ligadas sua morte. Pois, como j citado, a morte de Santiago, foi anunciada por toda a vila de Riohacha, apenas ele, permaneceu na ignorncia at ao momento em que foi esfaqueado porta de casa.

Gabriel Garca Mrquez retrocede e avana no tempo, fazendo do narrador participante o cronista da tal morte anunciada. Desde o talhante empregada do caf. Do padre ao delegado da polcia, todos sabiam muito antes de morrer, que Santiago tinha Pedro e Pablo sua espera, com as facas afiadas dos porcos. No entanto, por medo, receio, covardia, comodismo, ou mero sadismo, ningum avisou Santiago, preferindo antes observ-lo, inocente, ingnuo, caminhando impvido e sereno para a morte.

Personagens principais Santiago Nasar, o protagonista, filho de um rico emigrante rabe. Sedutor, culto, adepto da caa de altanaria, apreciador de cavalos, armas e, claro, aves de presa.

J na aparncia, Nasar assume o aspecto fsico muito semelhante ao do autor vestia um fato de linho lavado s com gua por no suportar o estalar da goma em contacto com a pele, cabelos crespos e plpebras rabes.

Mas o que mais impressiona nesta personagem a sua extrema solido, caracterstica comum a todos os heris da fico de Garca Mrquez, tal como o prprio autor se encarrega de frisar em O Aroma da Goiaba. Nasar, apesar de socivel tem amigos e um considervel nmero de pessoas que o estimam -, pauta a sua conduta por uma quase que excessiva reserva, uma independncia de movimentos, constituda por um conjunto de atividades solitrias que levam a que as pessoas o deixem cultivar o prazer da sua solido, da sua redoma, onde s cabe aquilo que comporta a sua imaginao.

E precisamente esta caracterstica que o torna vulnervel e que faz com que passe ao lado de todas as tentativas levadas a cabo pelos outros para impedirem a sua morte: o seu alheamento, por um lado, e a indiferena dos menos ntimos a quem os mais chegados delegaram alguma tarefa no sentido de lhe fazerem chegar a informao. J Bayardo San Romn, o anti-heri, uma personagem que, desde o incio, desperta a desconfiana de todos.

Forasteiro e com um passado nebuloso envolto em mistrio, provoca a curiosidade da populao local e suscita a proliferao dos mais extravagantes boatos. Tem um aspecto algo efeminado, devido s roupas que usa sempre muito justas e num tom amarelado. Os olhos so dourados cor que Garca Mrquez associa vulgaridade e corrupo por estar diretamente identificada com o ouro, ou seja, com o desejo de ostentao por um lado e com a avareza pelo outro.

O seu comportamento extravagante na forma como exibe o poder de compra conquista a famlia de Angela famlia que v nele uma porta de sada de uma vida pautada pela penria. Curiosamente, Bayardo o filho de Petronio San Romn, o general conservador que derrotou o coronel Aureliano Buenda e disparou pelas costas contra Gerineldo Mrquez em Cem Anos de Solido o que lhe granjeia forte impopularidade aquando da sua entrada na cidade, deixando entrever, tambm, um pouco o carter do filho.

Os assassinos, Pedro e Pablo Vicario, segundo a opinio gera Tinham m catadura, mas eram de boa ndole. Pedro e Pablo so os filhos tpicos de uma sociedade onde os rapazes so criados para serem homens e as filhas educadas para casar e serem submissas.

Angela, a mais nova e bela das quatro irms de Pedro e Pablo Vicario, uma personagem modelada. Inicialmente tida como bela e estpida, at pelo prprio Santiago, a sua personalidade vai se afirmando medida que amadurece, rebelando-se contra o comportamento ditatorial e repressor da me que a obriga a vestir de vermelho logo aps a morte de Santiago Nasar para que no pensassem que estaria de luto pelo amante morto.

Angela luta persistentemente pela sua paixo pelo marido, apesar da violncia com que foi por ele tratada tecendo, ao longo dos anos, uma teia urdida com base na pacincia, esperana e f na ao dotempo, na eroso e sublimao do rancor de Bayardo. Angela inspirada no arqutipo de Penlope, retirada da Odisseia de Homero e plantada directamente na obra de Garca Mrquez. Victoria Guzmn, a cozinheira dos Nasar, v na inteno dos irmos Vicario a oportunidade de vingar os rancores acumulados do passado e eliminar a ameaa possibilidade da filha fazer um bom casamento, evitando-lhe um destino semelhante ao de Angela Vicario.

Victoria poderia ter prevenido Santiago e no o fez porque queria, na realidade que o matassem. Na verdade, todas as personagens poderiam ter, efetivamente, feito alguma coisa para evitar a morte de Santiago, mas a maior parte tinha coisas mais importantes para fazer ou estavam, simplesmente, decididas a minimizar a capacidade dos irmos Vicario em executar a vingana. Exceto Clotilde Armenta, que tenta avisar Victoria. Para alm das que j foram referidas, aquelas que esto relacionadas com o autor, que na estria aparece como amigo de Santiago so a irm Margot , a esposa Mercedes e a tia Wenefrida Mrquez, todas elas personagens perifricas, includas para dar maior veracidade estria.

Relacionadas com Cem anos de Solido est, por exemplo, Dionsia Iguarn, parente de rsula que, no romance supracitado, identificada com a av do autor, Tranquilina. Em Crnica de uma morte anunciada surgem, mais uma vez, as mulheres movimentando o destino da personagem principal. Sobretudo Clotilde e Victoria, uma como aliada e a outra como adversria.

Enredo Angela Vicario casa com Bayardo San Romn, um forasteiro que exibe arrogantemente o seu poder econmico, e devolvida logo aps a noite de npcias, depois de o noivo constatar que Angela j no virgem. Pressionada pela famlia, a jovem denuncia Santiago Nasar como sendo o autor da faanha, julgando que a sua fortuna far dele um intocvel, numa terra onde segundo o costume, as dvidas de honra se pagam com a morte. Angela engana-se. Pressionada pela mentalidade dominante, tpica de uma sociedade patriarcal, a famlia Vicario incapaz de aguentar o escrnio motivado pela honra manchada e sente-se compelida a matar o "infame", apesar da pouca vontade em faz-lo.

Na realidade, os irmos de Angela fazem tudo para dar a entender as suas intenes com o objetivo de que algum os impea e proporcione a Nasar a oportunidade para escapar a uma morte mais do que anunciada. Apesar de todos os indcios serem facultados no sentido de evitar a morte de Santiago Nasar, o acesso informao bloqueado por uma srie de imprevistos, contratempos e caprichos do destino. A morte de Santiago, apesar de apregoadssima, no levada a srio pela maior parte das pessoas envolvidas que poderiam t-la evitado.

Interesses relacionados.

CERTIFIED SOLIDWORKS 2008 ASSOCIATE CSWA EXAM GUIDE PDF

Crônica de uma morte anunciada

.

BUGERA V5 SCHEMATIC PDF

Crónica de uma Morte Anunciada

.

KLASIFIKASI TAMARINDUS INDICA PDF

Resumo - Crônica de uma morte anunciada

.

Related Articles